Close
5 coisas incríveis para fazer em São Paulo

5 coisas incríveis para fazer em São Paulo

Ao viajar para megalópoles como São Paulo, sempre nos deparamos com duas opções de turismo: aquela mais padronizada, onde vamos marcando o checklist com os pontos mais famosos; ou a opção de tentar conhecer a cidade do ponto de vista de quem vive nela, indo atrás de experiências mais conectadas com a realidade daquele lugar.

Confira cinco passeios super paulistanos. Seja para ir à balada ou para bater perna por aí, vem com a gente que São Paulo tem muito lugar da hora para conhecer.

1. Compras na 25 de Março

A Rua 25 de Março é um dos pontos de comércio mais tradicionais da capital paulista. Em torno de 400 mil pessoas circulam diariamente pelo local, com esse número chegando à marca de 1 milhão de pessoas durante o final do ano. Mal o sol começa a nascer e a rua já vai se enchendo de gente. Lojistas e consumidores de todos os lados – até mesmo de outros estados do país – vêm até aqui em busca dos melhores preços de São Paulo. Um passeio despretensioso pelos arredores da 25 de Março é um ótimo programa turístico para quem busca compreender a vida dos paulistanos, principalmente daqueles mais humildes. A variedade de produtos baratos é enorme: bijuterias, artigos para festas, artigos de decoração, roupas, maquiagem, flores, tecidos, essências e perfumes, eletrônicos, brinquedos e tudo mais que você possa imaginar. Os vendedores gritam o tempo todo, enquanto as pessoas disputam espaço entre carrinhos de mão e vendedores ambulantes.

View this post on Instagram

** Into the Madness (Rua 25 de Março, 7-20-19) ** One of my favorite places in São Paulo is Rua 25 de Março. It's a massive shopping area unlike anything I've seen in the United States in either form or atmosphere. If you want to truly experience Brazilian culture, rua 25 de Março is a must-do experience for visitors to São Paulo. You can buy almost anything here, at some of the best prices in Brazil. You can buy from the many stores, the vendors with stalls on the street, and the individuals walking around with things to sell that they put in your face as you push your way through the throngs of people on the sidewalks and in the street. But for me, the shopping ifself isn't the main sttraction. I love the chaos here that somehow feels (barely) controlled but actually works really well. And the people watching is endlessly enjoyable. The lunacy begins as soon as you emerge from the metrô station into a massive crowd on a side street up a hill from Rua 25 de Março. This shot was made from a little way up the hill before entering rua 25 de Março on a Saturday, when the madness is at full throttle. . . . . . . . . #travelphotography
#urbanphotography
#rua25demarço
#splovers #saopaulo #sampa
#saopaulocity #sp4you #saopaulowalk #olharesdesampa #ig_saopaulo #spdagaroa #amorpaulista
#saopaulo_originals #sousampa #saopaulonline #sampalovers #super_saopaulo #cenaspaulistanas
#brazilingram
#brasil_greatshots
#brazil_repost
#gosteifotografei
#great_captures_brasil
#igersbrasil
#instagrambrasil #olhar_brasil
#streetphotography_brasil 📷: @jeff_doc_hughes

A post shared by Jeff Hughes (@jeff_doc_hughes) on

2. Conhecer o Bixiga

Uma das coisas mais interessantes de São Paulo é a amálgama de culturas que compõe sua população: ao longo do século XX, estrangeiros e brasileiros de todas as regiões do mundo povoaram a cidade de São Paulo. Mas a imigração italiana é, sem dúvidas, uma das que mais marcou o paulistano: desde o sotaque até os hábitos alimentares. Você sabia que são produzidas, em São Paulo, mais de 1 milhão de pizzas todos os dias? Pois, muitas delas são feitas aqui, no Bairro do Bixiga, um pedacinho da Itália em meio á zona central da capital paulista. E o melhor do Bixiga não fica por conta de suas pizzarias, cantinas, rotisserias e a deliciosa diversidade de opções de comida italiana. O mais legal de lá é a mistura perfeita entre o Brasil e a Itália, com uma vida boêmia sem igual, muitas festas de rua e até mesmo um samba que acontece semanalmente às sextas-feiras – bem em frente à Paróquia de Nossa Senhora d’Achiropita, das 20h à meia-noite.

View this post on Instagram

Sextas são sempre lindas com vocês.

A post shared by Samba da Treze Madeira de Lei (@sambadatrezebixiga) on

3. Visitar a Liberdade

A imigração japonesa é outra influência que não poderia deixar de ser homenageada em nossa lista. O bairro da Liberdade, também na região central da cidade, fará com que você sinta transportado ao Oriente. A maioria das placas das lojas está escrita em caracteres nipônicos, e é bastante comum ouvir as pessoas conversando em japonês. Com seus charmosos lustres em estilo oriental, a Liberdade é um pedacinho do Japão no Brasil: templos budistas, academias de Kung-Fu, centros de meditação, lojas de porcelana, decoração, presentes, maquiagens e até mesmo algumas livrarias especializadas na língua Japonesa estão espalhados pelas ruas do bairro. Passear pela Liberdade é uma experiência sempre divertida e surpreendente. Caso esteja com a tarde livre sem muitas ideias do que fazer, pegue o metrô até a estação com o mesmo nome do bairro e caminhe um pouco pela região para ver as maravilhas que o Japão tem a oferecer. Se for um domingo então, melhor ainda! Você pode aproveitar a feirinha semanal que acontece por lá, onde se encontra uma variedade espantosa de comidas orientais: sushi, sashimi, tempurá, takoyaki, ebiyaki, yakibifum, baozi, e muito mais. Aposto que tem uns nomes aí que você nunca nem ouviu falar!

4. Ir “PRO ROLÊ”

A capital paulista também é conhecidíssima por sua vida noturna. Não importa qual estilo musical você prefira nem o quanto você pretenda gastar: São Paulo sempre tem uma festa ou balada ideal! Alguns bairros concentram determinados tipos de baladas e servem como ponto de encontro para muita gente que termina decidindo o destino da noite ali mesmo, em alguma praça ou barzinho. Os principais lugares desse tipo ficam na região de Pinheiros e na Vila Madalena, isso sem contar a Rua Augusta. Desbravar as redes sociais em busca de festas pontuais também é uma opção que sempre rende boas surpresas em São Paulo. Todos os dias você encontra diferentes festas rolando por toda a cidade, muitas delas sem ter que pagar nada para entrar. Para quem mora nas periferias, os bailes funk de rua são a opção mais frequente – também conhecidos como “fluxo”. O fluxo da Marcone é o mais famoso na zona norte, enquanto o fluxo da Paraisópolis atrai quem mora na zona sul.

5. E por que não curtir a natureza

A maioria das pessoas não sabe, mas a cidade de São Paulo tem 30,4% de seu território composto por Mata Atlântica nativa. Portanto, não é exagero dizer que a “cidade cinza” é, na verdade, mais verde do que se imagina (ainda que menos verde do que gostaríamos). Mesmo no centro expandido da cidade, são muitos os refúgios disponíveis. O Parque Trianon, o Parque do Ibirapuera e a Praça do Pôr do Sol são ótimas sugestões para começar! Além disso, existem várias opções de trilhas nos pontos mais afastados da cidade: um jeito perfeito de entrar em contato com a natureza oculta de SP. A Trilha da Pedra Grande, no parque da Cantareira (zona norte), é um exemplo. São mais de 10Km de caminhada em meio à floresta, recompensados no final com uma vista alucinante de um horizonte recoberto de verde, abaixo, e prédios, acima. Quase uma pintura surrealista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close