Close
5 coisas que você não pode deixar de fazer na África do Sul

5 coisas que você não pode deixar de fazer na África do Sul

A África do Sul é conhecida como a Nação Arco-Íris pela multiplicidade de culturas. Aqui estão cinco coisas que você absolutamente deve fazer na África do Sul.

A África do Sul é um dos lugares mais diversificados do planeta onde diferentes grupos étnicos e culturas se uniram e criaram um país com mil faces e mil tradições, apelidada de Nação Arco-Íris.

A África do Sul é uma ótima opção para viajar, mas há algumas coisas a considerar antes de iniciar uma aventura por aqui. Antes de tudo, se você quiser viajar de carro (uma opção que eu recomendo, porque mesmo que muitos desencorajam, a sinalização é muito clara, as estradas são bem mantidas e a paisagem é de tirar o fôlego), é necessário solicitar uma licença internacional antes da partida ou obter uma tradução juramentada da sua carteira de motorista. Não podemos esquecer também que na África do Sul você dirige no lado esquerdo da estrada!

Além disso, antes de reservar qualquer coisa (especialmente safaris), lembre-se de que a África do Sul está localizada no hemisfério sul; lá é verão quando é inverno na Europa; o verão começa em novembro e dura até fevereiro. A melhor época para safaris na região de Mpumalanga é durante o inverno, pois durante o dia o clima é ensolarado e quente, enquanto à noite é seco e fresco, já o verão pode ser extremamente quente devido à alta umidade.

As melhores épocas para visitar a Cidade do Cabo são a primavera e o outono, portanto em abril e maio ou do início de setembro até outubro. Nos meses de primavera, testemunhamos as mais belas flores da África do Sul desabrocharem; no outono, as vinhas de Cape Winelands começam a mudar de cor. O inverno da Cidade do Cabo é menos atraente e é caracterizado pelo clima úmido e ventoso.

Após essas premissas, é hora de partir para uma aventura: vamos ver juntos cinco coisas imperdíveis na África do Sul.

1. A Rota do Panorama

A província de Mpumalanga é um dos destinos turísticos mais populares da África do Sul: na língua suazi, seu nome significa “onde o sol nasce” e é famosa pela paisagem espetacular da Rota Panorama. Uma rota natural de extraordinária beleza que serpenteia cachoeiras, piscinas naturais e desfiladeiros como o Blyde River Canyon (que se estende por mais de 20 quilômetros). Ao longo da Rota Panorama, também recomendo que você visite as espetaculares cavernas Echo, misteriosas, descobertas no início dos anos 1900 pelos proprietários de uma fazenda após alguns desaparecimentos de gado. Pare na God’s Window (a janela de Deus), assim chamada para apreciar vista panorâmica do Lowveld, uma floresta nativa exuberante e os Buracos de Bourke, buracos cilíndricos cavados na rocha pelos carretéis formados pelo encontro dos rios “Tristeza e Alegria”. Por fim, não perca Three Rondavels, formações rochosas que lembram as cabanas da população local.

View this post on Instagram

Paisagens surpreendentes no Blyde River Canion.

A post shared by Joe Ballak (@ballakjoe) on

2. Parque Kruger, um safari fotográfico para descobrir os Big Five

Quando pensamos na África do Sul, o Parque Nacional Kruger certamente vem à mente, pois é a maior reserva da África do Sul. São dois milhões de hectares de terra que se estendem por 352 quilômetros de norte a sul, na fronteira com Moçambique, oferecendo a oportunidade de viver uma aventura incrível na natureza selvagem.
O Parque Nacional Kruger é o lar de milhares de animais. Encantadoras girafas que mastigam folhas de acácia, rebanhos de búfalos que atravessam as estradas, zebras, felinos que desfrutam de um pouco de sombra e é claro o Rei Leão. Com um safari fotográfico a bordo de um veículo off-road aberto, a visita ao parque será inesquecível.

https://www.instagram.com/p/B2LueeAH1qv/

3. Praia de Boulders

A Cidade do Cabo, é considerada uma das cidades mais bonitas do mundo, localizado entre a majestosa Table Mountain e a baía, com praias tropicais banhadas pelo Oceano Atlântico (Bandeira Azul). Não perca a Victoria & Alfred Waterfront, que é o coração histórico do porto da cidade. Na Praia de Boulders, fora da Cidade do Cabo, você pode admirar os pinguins nativos: uma espécie em extinção devido à redução de seu habitat, mas os 60.000 visitantes que visitam a Cidade de Simon todos os anos para fotografar e observar essas criaturas magníficas contribuem para a conservação desta espécie.

4. A região das vinhas

A 45 minutos da Cidade do Cabo, é possível (e aconselhável) visitar a região de Winelands, o local ideal para saborear os bons vinhos locais. O local mais conhecido é Stellenbosch, conhecido internacionalmente por sua vegetação, pelas vinícolas, cafés ao ar livre, restaurantes, vinhos de qualidade, edifícios históricos e sua famosa universidade. Não perca a vinícola Boschendal, uma fazenda holandesa característica localizada no vale Franschhoek. Está vinícola é tão bonita que merece ser explorada entre uma degustação e outra: você pode passear na horta, andar a cavalo na zona rural da África do Sul ou relaxar no spa cercado por vinhedos.

5. Hermanus, para o próximo encontro com as baleias

De junho a novembro na África do Sul é a época ideal para a observação de baleias, pois é nesse período que as baleias migram das águas frias da Antártica para alcançar as mais quentes da África do Sul. O pico da temporada é de julho a outubro. Se você é apaixonado pela fauna marinha e quer experimentar a emoção de ver as baleias em seu habitat natural, pode seguir a Rota das Baleias, uma rota que vai da Cidade do Cabo a Gransbaai, passando por cidades encantadoras como Betty’s Bay, Kleimond, Pringle Bay, Stanford e Kleinbaai, que oferece numerosos avistamentos para observação de baleias.
Hermanus também é muito pitoresca, uma antiga vila de pescadores que, embora tenha se tornado um destino turístico popular, não perdeu seu charme original. De 27 a 29 de setembro, a cidade recebe o Festival das Baleias, o principal evento dedicado às baleias e à fauna marinha; o momento mais esperado é o “Criador de baleias”, ou o anúncio da primeira avistagem de baleias pelo toque de uma buzina: esse costume marca o início do festival e atividades, como a observação de baleias, tanto da costa quanto do mar , desfiles, shows, mercados de artesanato e comida de rua. O Festival de Baleias Hermanus também contribui para a proteção dos cetáceos, cujo risco de extinção permanece alto.
Aqueles que preferem um encontro próximo com os gigantes marinhos podem escolher observar baleias em barcos autorizados que chegam a 50 metros das baleias. Uma experiência inesquecível, mas também uma preciosa oportunidade para aprender mais sobre as baleias, suas características e comportamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close