Close
5 curiosidades sobre os Nenúfares de Monet

5 curiosidades sobre os Nenúfares de Monet

De irritar seus vizinhos a uma luta de autossabotagem, confira cinco coisas que você provavelmente não sabe sobre os inconfundíveis Nenúfares de Monet.

Apesar de ter pintado 2.500 obras em sua vida, o pintor impressionista Claude Monet é mais conhecido por Nenúfares, uma série composta por 250 representações do jardim de flores de sua casa em Giverney, no interior de Paris. A fixação do artista e a abordagem hábil da luz são evidentes, enquanto ele brinca com esse elemento para capturar diferentes cores e perspectivas.

Hoje em dia, você pode ver os Nenúfares expostos em museus ao redor do mundo, em Paris (Museu da Orangerie, Museu Marmottan Monet e Museu de Orsay), Nova York (Museu Metropolitano de Arte, MoMA), Londres (Galeria Nacional), e várias outras cidades.

Embora seja impossível não associar essas pinturas com o lendário artista impressionista, muitos fatos divertidos e curiosos permanecem desconhecidos. Confira cinco coisas que provavelmente você não sabe sobre os Nenúfares de Monet.

1. Os vizinhos de Monet não estavam muito felizes

Monet decidiu importar as plantas para o seu jardim da América do Sul e do Egito, o que criou um grande desentendimento com os vereadores e moradores locais que se opuseram a ele plantar essas plantas exóticas por medo de que contaminassem a água local. Felizmente, ele não os ouviu! Se tivesse, poderia ter vizinhos felizes, mas então não haveria Nenúfares. Curiosidade: Monet contratou um jardineiro para limpar as plantas todos os dias, para que ficassem com uma aparência impecável nas pinturas.

2. A evolução da arte

Monet pintou esta série de forma intermitente de 1896 a 1926, alterando seu estilo e foco ao longo desses 30 anos. O que começou como paisagens com sua paleta de cores extravagante acabou evoluindo para reflexos na água. Com uma idade mais avançada a sua visão foi prejudicada pela catarata e o artista começou a ver a luz ultravioleta, o que se pode ver no tom roxo-azulado encontrado em suas obras posteriores.

3. Você pode ver uma seleção das obras como Monet gostaria que elas fossem vistas

O Museu Orangerie fica no antigo laranjal do Palácio das Tulherias, o prédio foi reformado em 1921 para exibir obras de artistas vivos. Na época, Monet estava pintando uma seleção de Nenúfares para o estado que, posteriormente, decidiu exibir as obras lá. Oito painéis cobrem as paredes de duas grandes salas de exposição ovais especialmente configuradas para suas obras. A exposição foi inaugurada alguns meses após a morte de Monet em 1927, e o museu foi oficialmente renomeado pouco depois. Hoje, o museu também apresenta obras de Picasso, Cézanne e Renoir, entre outros.

4. É impossível ver todas elas

Enquanto Monet destruiu cerca de 15 de suas criações por não estar satisfeito com o resultado, um incêndio em 1958 destruiu duas obras que o MoMA havia adquirido. A perda devastou os amantes da arte, no entanto, um tempo depois o MoMA acabou adquirindo o tríptico de Monet, ele pode ser visto lá hoje.

View this post on Instagram

I have waited too god damn long for this

A post shared by haven sierra (@sobbdylan) on

5. Eles não são a única série de Monet

Os Nenúfares não são a única série temática do artista, Monet criou a série Palheiros entre 1890 e 1891 e as séries Parlamento e Ponte de Waterloo entre 1899 e 1901, durante diferentes estadias em Londres. Curiosidade: ele construiu a ponte japonesa em 1899 e é o foco de uma série de 17 pinturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close