Close
Guia prático para visitar a Ilha dos Museus de Berlim

Guia prático para visitar a Ilha dos Museus de Berlim

A Ilha dos Museus de Berlim é um conjunto único de edifícios que abriga 5 museus de renome internacional. Confira todos os detalhes sobre essas joias arquitetônicas e as obras que são um must admirar por aqui.

A Ilha dos Museus de Berlim é uma das principais atrações da capital alemã. O complexo do museu, construído durante o mandato dos governantes prussianos, está localizado em uma ilha no rio Spree e desde 1999, faz parte da Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Os objetos de sua enorme coleção abrangem um amplo período de tempo, desde os tempos pré-históricos até a arte do século XIX. Mas qual é o tema principal de cada museu e quais são as obras essenciais?

Para que você possa aproveitar ao máximo a sua próxima visita, criamos um pequeno guia da Ilha dos Museus. Continue lendo para saber mais sobre cada museu e as suas obras mais marcantes.

Museu de Pérgamo

Viaje para o Oriente Médio no mundialmente famoso Museu de Pérgamo. Grandes reconstruções arquitetônicas e espetaculares achados de Pérgamo tornaram este museu um dos mais populares de Berlim. O edifício, projetado por Alfred Messel e construído entre 1910 e 1930, atualmente abriga três coleções: a Coleção de Antiguidades Clássicas, o Museu do Antigo Oriente Próximo e o Museu de Arte Islâmica.
Comece a sua visita pela Coleção de Antiguidades Clássicas, não perca o Altar de Pérgamo, uma obra-prima da arte helenística do século II aC, e o Portão do Mercado de Mileto, com sua magnífica fachada de 17 metros de altura.

As atrações mais famosas do Museu do Antigo Oriente Próximo são o Portão de Ishtar e a Avenida das Procissões da Babilônia, do século VI aC. Graças aos diversos objetos do Oriente Médio em exibição, você mergulhará no mundo do antigo Oriente.

O Museu de Arte Islâmica, no último andar do Museu de Pérgamo, é uma parada obrigatória para descobrir a cultura islâmica. A obra mais famosa desta coleção é a ornamentada fachada de Mushatta, de uma residência do califado. O Salão Aleppo também vale a pena ser admirado.

Antiga Galeria Nacional

Você é apaixonado pela arte do século XIX? Nesse caso, a Antiga Galeria Nacional é o seu lugar. O museu abriga obras-primas de artistas franceses e uma bela coleção de pinturas do período romântico alemão.
O edifício da Antiga Galeria Nacional, em estilo classicista e neorrenascentista, foi construído entre 1866 e 1876. Ao combinar elementos arquitetônicos característicos de diferentes tipos, o objetivo era ilustrar a unidade da nação, da história e da arte. Assim, a fachada da parte superior e as semicolunas fazem lembrar um templo, a escadaria monumental a um castelo ou teatro e a abside a uma igreja.

No primeiro andar, os visitantes podem ver um amplo acervo de esculturas. No segundo andar, estão expostas obras do Romantismo, Realismo e Impressionismo, incluindo pinturas de Spitzweg, Monet, Renoir, Degas e Cézanne. Um andar acima, a exposição continua com obras de Goethe e do Romanticismo e uma sala dedicada a Caspar David Friedrich. Além disso, outra grande atração do museu são as exposições temporárias.

Museu Bode

Se você deseja se aprofundar na história das diferentes culturas da humanidade, o Museu Bode é o lugar certo. Localizado ao norte da Ilha dos Museus, sua magnífica cúpula não passara despercebida. O edifício neobarroco, encomendado pelo Kaiser Wilhelm II, construído entre 1898 e 1904, abriga uma coleção de arte com obras desde os tempos antigos até o século XIX.

Aqui você encontrará a Coleção de Esculturas, a Coleção de Arte Bizantina e o Gabinete de Numismática. O acervo de esculturas é um dos maiores e mais antigos do mundo, possui peças que vão da Alta Idade Média ao século XVIII. A maioria das obras vieram da Itália, França, Espanha e Holanda, mas também há obras dos mestres alemães.

No Museu de Arte Bizantina, os visitantes podem admirar uma coleção diversa e única com obras de arte e objetos do cotidiano dos Impérios Romano e Bizantino, que datam do século III ao XV. As exposições vêm de todas as áreas do antigo Mediterrâneo e incluem desde antigos sarcófagos romanos a preciosas esculturas de marfim ou objetos da vida diária e religiosa do Egito.
E, finalmente, o Gabinete de Numismática que contém mais de meio milhão de moedas e medalhas, do século VII aC. até o século XXI.

Museu Antigo

Localizado em frente à Catedral de Berlim, o Museu Antigo te permite viajar de volta à antiguidade clássica. A arquitetura do edifício com seu arranjo harmonioso, sua esplendida escadaria e suas 18 colunas jônicas caneladas, nos leva de volta à Grécia antiga. O edifício, construído entre 1823 e 1830, foi o primeiro museu da ilha e é considerado uma obra-prima do classicismo alemão.

Seu amplo átrio, com esculturas de deuses gregos e romanos, é muito semelhante ao Panteão de Roma. O andar principal, dedicado à Grécia antiga, apresenta objetos da arte grega do século X ao I a.C. As obras expostas variam de pequenas peças de terracota a grandes esculturas. Uma das obras mais conhecidas é Praying boy, uma estátua grega original feita em bronze. Uma seleção de arte etrusca e romana está exposta no andar superior, o destaque são os retratos do casal mais famoso da história – César e Cleópatra.

Novo Museu

O Novo Museu foi quase completamente destruído durante a Segunda Guerra Mundial. O arquiteto responsável pela reconstrução, que decorreu entre 1999 e 2009, foi David Chipperfield. Em vez de demolir as ruínas do antigo prédio, Chipperfield escolheu reconstruí-las, expondo as “cicatrizes da destruição”.

O Novo Museu conta com 8.000 metros quadrados distribuídos em 4 andares, aqui é possível mergulhar na história cultural de nossos ancestrais, desde o antigo Egito, passando pela Idade Média ou Idade da Pedra. A coleção egípcia e a coleção de papiros estão entre as mais famosas do museu. O objeto mais famoso por aqui é, sem dúvida, o busto de Nefertiti, feito entre 1353 e 1336 aC, e considerado um dos mais importantes tesouros artísticos do antigo Egito.

O Museu de Pré-história e História Antiga possui mais de 6.000 peças arqueológicas que datam da Idade da Pedra até a Idade Média, de toda a Europa e parte da Ásia. Não perca o Chapéu de Ouro de Berlim da Idade do Bronze, com 74 cm de altura, ou o crânio de Neandertal de Le Moustier da Idade da Pedra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close