Close
As 13 experiências ao ar livre favoritas dos portugueses

As 13 experiências ao ar livre favoritas dos portugueses

Quais são as experiências mais populares dos portugueses?

Com a chegada do verão, nada melhor do que desfrutar das belezas do nosso país ao ar livre. Como a situação é ainda incerta, passar as férias este ano em Portugal pode ser uma ótima oportunidade para surpreender-se com o lugar a que chamamos de “casa”. Mas quais são as experiências ao ar livre favoritas dos portugueses? Confira o nosso mapa e descubra!

Para realizar o ranking, a Musement teve em consideração as atividades que ocorrem principalmente ao ar livre, que incluem desde monumentos com grandes jardins e espaços ao ar livre, até bairros que são atrações autênticas em si ou áreas de reservas naturais.

1. Rio Douro, Porto

Um dos tesouros mais orgulhosos dos portugueses, com cruzeiros para todas as opções e gostos, é o passeio perfeito para o verão. Desbravar o rio, apreciar a paisagem, provar o vinho e conhecer as histórias e lendas do Vale do Douro. Com tantas opções é o lugar perfeito para desfrutar em família ou com amigos.

2. Parque das nações, Lisboa

Considerado o bairro mais moderno da capital portuguesa, o Parque das nações é repleto de áreas verdes, arte de rua, restaurantes, lojas e até um teleférico, que oferece uma vista deslumbrante da cidade. Não é por acaso que já foi considerado a melhor área da grande Lisboa para se viver. Um passeio por aqui no final-de-semana é um must!

3. Cabo Girão, Funchal

O penhasco mais alto da Europa e o segundo maior do mundo, com 580 metros acima do nível do mar. Muitos dizem que no topo do Cabo Girão é possível admirar a melhor vista do mundo. No miradouro foi construída uma plataforma de vidro que dá a incrível sensação de estar suspenso no ar, já para os amantes de adrenalina este é o local perfeito para a prática de parapente e base- jumping.

4. Rio Tejo, Lisboa

Passado, presente e futuro! Lisboa e o Tejo são inseparáveis, o rio é testemunha de toda a história da cidade. Do rio é possível admirar os principais pontos turísticos e monumentos da capital portuguesa e a melhor forma é através de um passeio de barco. O pôr do sol é algo que não pode ser deixado de ser admirado do rio ou de suas margens.

5. Templo Romano de Évora, Évora

Localizado na cidade de Évora o templo foi construído entre o século I e III para homenagear o Imperador Augusto, o Templo Romano de Évora é um dos mais importantes monumentos romanos em Portugal. Em 1986, foi considerado Património Mundial pela Unesco. Saindo de Lisboa é possível encontrar diversas excursões para conhecer a cidade, os seus monumentos e é claro saborear uma das relíquias desta região: o azeite de oliva.

6. Parque Nacional da Peneda-Gerês, Porto

O único parque nacional em Portugal com uma imensa variedade de fauna e flora, considerado pela Unesco como Reserva Mundial da Biosfera. O Parque Nacional da Peneda-Gerês possui muitas lendas, uma delas é a da ponte de Misarela que dizem que foi construída pelo demônio em troca da alma de um criminoso. Dentro do parque encontram-se dois importantes caminhos de peregrinação de grande devoção popular: o Santuário de Nossa Senhora da Peneda e o de São Bento da Porta Aberta. Saindo do Porto diariamente partem excursões para desbravar este magnífico paraíso natural com passeios de caiaque e visitas às belas cascadas do parque.

7. Jardim Zoológico de Lisboa, Lisboa

Inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque com fauna e flora da Península Ibérica, criado com o apoio do Rei D. Fernando II e pioneiro em várias iniciativas como a realização da primeira inseminação artificial em Tigres-da-sibéria com sucesso na europa. O maior animal que você encontrará por aqui é o elefante-africano e o menor é o tentilão-zebra, diversão garantida em família.

8. Ria Formosa, Faro

Uma das 7 maravilhas naturais de Portugal, um sistema lagunar único e em constante mudança graças ao movimento contínuo dos ventos, correntes e marés. Este parque é formado por matas, lagoas, dunas e duas ilhas a Deserta e a Farol. Um passeio de barco partindo de Faro é a melhor forma de conhecer esta região que abrange 60 km de vida selvagem.

9. Jardim do Príncipe Real, Lisboa

A imponente árvore do imperador é uma das relíquias mais preciosas deste jardim localizado no coração de Lisboa, apenas seis jardins no mundo abrigam um exemplar desta espécie. Reza a lenda que esta árvore foi um presente ao conde Ficalho pelo Imperador Brasileiro Pedro II. O Jardim do Príncipe Real abriga cerca de 1500 espécies de plantas dos quatro cantos do mundo, originárias de florestas antigas muitas já extintas, um passeio por aqui é como voltar ao passado.

View this post on Instagram

Eskiden, gittiğim yerlerde müze peşinde koşardım, artık bahçelere daha fazla vakit ayırıyorum. Bir kent ölçüsü olarak bahçe. Kaç bahçesi var? Ne zaman yapılmış? Kim yapmış? Bitkiler nereden, nasıl gelmiş? Bugün kimler rağbet ediyor? Burası Lizbon’daki “Jardim do Príncipe Real”. 19. yüzyılda romantik tarzda düzenlenmiş bahçelerden biri. Karşı sırasında, az ötedeki Botanik Bahçesi gibi büyük değil. Buna karşılık, onlarca insana gölge verebilecek cesamette, dallarını yanlara yirmi metre uzatmış bir Portekiz sediri var. Bu sedir aslen Meksikalı imiş ve onu Avrupa’ya İspanyol rahipler getirmiş. Gelgelelim Meksika’dan geldiği iki yüz yıl kadar unutulmuş, anavatanını Goa sanmışlar. Gerçi bu köken meselesini pek önemseyen olmamış, ha Goa ha Meksika, uçsuz bucaksız Avrupa dışı dünyanın birer bucağı ikisi de, öyle değil mi? 1762’de, ağacın ilmi adı “Cupressus lusitanica” olmuş (Lusitania, Portekiz’in oldugu bölgenin antik adı), yani kökenler bir kenara atılmış. İngilizler, onu Portekiz sediri diyerek, bu Avrupalı devletin ismiyle müsemma bir armağanı gibi alıp bahçelerine dikmişler. Bu ağaç ise, Lizbon’da, adeta sömürgeciliğin, kökünden koparılma demek olan anısını unutturmamaya ant içmiş gibi, tam yüz otuz yıldır yağmur, çamur, krallık yahut diktatörlük demeden büyüyor. #portugal#lisboa #lisbon #jardimdoprincipereal

A post shared by Saadet Özen (@saadetozen72) on

10. Ponte de D. Luís I, Porto

O Porto é a única cidade da europa com 6 pontes, e a Ponte D. Luis I é considerada a mais emblemática da cidade. Construída em 1886 por Gustave Eiffel e Seyring com 395 metros de comprimento e 8 metros de largura, foi uma homenagem da cidade ao Rei Luis I. Na sua inauguração a Ponte de D. Luís I era considerada a ponte com o mais longo arco de ferro do mundo, hoje este título pertence a uma ponte na China.

11. Cabo São Vicente, Faro

O ponto mais sudoeste da Europa, era uma região sagrada pelos romanos graças ao grande número de menires neolíticos existentes no local. Foi um dos principais pontos de partida para os descobrimentos portugueses no século XV. No Cabo São Vicente é possível apreciar a passagem dos navios que transitam entre o Mar Mediterrâneo e o norte da África e é um ótimo lugar para observar golfinhos.

View this post on Instagram

O cabo de São Vicente é um cabo situado no extremo sudoeste de Portugal continental. Em 1587, o corsário Francis Drake tomou de assalto o convento, acabando por destruir a torre que só seria mandada restaurar em 1606 por D. Filipe II, ficando a luz apagada durante este período. Após sofrer diversas tentativas de reconstrução nunca definitivamente concluídas, o farol de S. Vicente, tal como hoje o conhecemos, foi mandado construir por ordem de D. Maria II, em 1846. Cabo de São Vicente is a cable located in the extreme southwest of mainland Portugal. In 1587, the privateer Francis Drake stormed the convent, eventually destroying the tower that would only be restored in 1606 by D. Filipe II, leaving the light off during this period. After undergoing several reconstruction attempts never definitively concluded, the lighthouse of S. Vicente, as we know it today, was ordered to be built by order of D. Maria II, in 1846. #cabosaovicente gerador #neverstopexploring #stayandwander #traveler #lightroom #awesomeearth #mittvestland #canonr #beautifuldestination #ourplanetdaily #artofvisuals #travellover #travelgram #liveoutdoors #wekeepmoments #photoofthedayo #travelblogger #contraluzfoto #sunset #setubal #longexposure #contraluzfotografias #nationalgeographic #olhares_pt #landscape_captures #landscapephotography #landscape #olharesdeportugal #olhar_de_portugal #cabosaovincente

A post shared by Jorge Reinaldo Photography (@jorge.reinaldo.754) on

12. Parque Natural da Arrábida, Lisboa

Há 40 km do centro histórico de Lisboa encontra-se este que é conhecido como o paraíso português. Espécies raras, praias paradisíacas, grutas fantásticas, estão entre as maravilhas que podemos admirar no Parque Natural da Arrábida. O parque alberga 40% da flora portuguesa e menos de 1% da área vegetal do país, devido a sua beleza natural até um filme de James Bond já teve cenas gravadas aqui.

13. Algar de Benagil, Lagos

Uma gruta que só é possível ser alcançada pelo mar. Dentro da gruta a água do mar adquire uma cor azul turquesa, graças a luz que entra pelo famoso “olho” no teto, o que transporta a uma ilha paradisíaca no meio do pacífico, as cores das paredes em forma de espiral oscilam entre o laranja, amarelo e branco que parecem terem sido pintadas á mão. O Guia Michelin considerou o Algar de Benagil a 15ª gruta mais bonita do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close