Close
As 8 pinturas mais icônicas de Monet

As 8 pinturas mais icônicas de Monet

Hoje, o Musement confere as oito pinturas mais incríveis de Claude Monet e onde estão localizadas.

Oscar-Claude Monet (1840-1926) e o movimento impressionista andaram de mãos dadas. Pioneiro, Monet criou um novo conceito que priorizava cor e luz sobre a forma. Em vez de contar histórias através das pinturas, ele pretendia transmitir a sensação, ou “impressão”, que a paisagem despertava sobre o assunto.

Começou a pintar durante a infância em Le Havre, estudou na Academia Suíça de Paris e, posteriormente, dedicou seu tempo à pintura ao ar livre, que realizava especialmente em seu jardim em Giverny, onde dizem que morreu com um pincel na mão.

A seguir, você confere oito das pinturas mais icônicas de Claude Monet e em quais museus você pode encontrá-las.

1.”Nenúfares”, 1899

Uma extensa série de mais de 250 pinturas a óleo, os “Nenúfares” são a obra mais famosa de Monet. O artista realizou o ciclo das pinturas nos últimos 30 anos de sua vida. Confinado em Giverny, dedicou seu tempo a estudar a flora de seu enorme jardim através das mudanças de luz e climatologia. Em “Nenúfares”, Monet focou no cenário exótico formado por seu lago e as famosas plantas aquáticas. Local: Musée de l’Orangerie, Paris,

2. “Impressão, nascer do sol”, 1872

A primeira obra impressionista de Monet, esta pintura dá nome ao movimento artístico que ele defendia, o qual foi retomado por outros artistas renomados como Cézanne, Renoir e Degas. “Impression, Rising Sun” foi pintado no porto de Le Havre e seus traços informais lhe renderam o título de quadro mais emblemático do impressionismo. As cores, por outro lado, capturam a essência da cena marítima. Local: Marmottan Monet Museum, Paris

View this post on Instagram

Impresión Sol Naciente – Monet #monet #impresionsolnaciente

A post shared by Art. (@keepupthegoodart) on

3. “Femmes au Jardin”, 1867

Neste óleo sobre tela, Monet retratou um dia de verão inspirado em representações clássicas. Na versão dele, algumas mulheres aparecem em um jardim usando vestidos de verão, relaxadas e despreocupadas. Embora a esposa de Monet tenha servido de modelo, o verdadeiro protagonista aqui é a luz: o jogo de reflexos e sombras dá à pintura uma textura única, embora o trabalho tenha sido duramente criticado na época. Local: Musée d’Orsay, Paris

4. “Veneza ao Pôr do Sol”, 1908-1912

Esta é outra obra da série de Monet, inspirada pelo pôr do sol mágico sobre a cidade de Veneza, uma imagem que ele via através da janela de seu hotel, com a Catedral e a torre sineira em segundo plano. Nessa série, os tons laranjas e amarelos do pôr do sol com o azul do céu predominam com pinceladas livres. Local: Museu Nacional de Cardiff

5. “Jardim em Sainte-Adresse”, 1867

O cenário desta pintura é a cidade-spa de Sainte-Andresse, na costa normanda, pintada especificamente do terraço de uma casa com vista para o mar. Dizem que as pessoas nas imagem eram conhecidas do pintor, o que poderia indicar que se trata de um tributo às suas raízes. Ao fundo, veleiros e bandeiras tremulam à brisa do mar, o que traz uma forte sensação de movimento ao trabalho. Local: The MET, Nova York

6. “Mulher com sombrinha”, 1875

Este óleo sobre tela é uma das obras mais conhecidas de Monet. Trata-se de um retrato duplo de sua esposa, Camille Doncieux, e seu filho mais velho, Jean. Distanciando-se de sua tendência de pintar paisagens, o artista foca na figura humana de uma perspectiva mais baixa, com luz invadindo a maior parte da cena, dando à obra uma aparência natural a ponto de se parecer com uma fotografia. Local: Galeria Nacional de Arte, Washington DC

View this post on Instagram

'Mujer con sombrilla', Claude Monet, óleo sobre tela, impresionismo. Ante nosotros encontramos una de las obras más importantes y representativas del movimiento impresionista, y su autor no podía ser otro que Monet. . El francés plasma en el lienzo los elementos característicos de la pintura impresionista: pintura al aire libre y pinceladas rápidas, que en este momento dan la sensación de movimiento en los ropajes asemejando al movimiento del viento. . Los retratados son su mujer, Camille, y su hijo, Jean. Cómo podemos observar se encuentran en lo alto de una colina, es decir, se crea un desnivel entre las dos personas. El bello y azulado paisaje parece pertenecer a Montgeron, cerca de París; un paisaje que cambiaría la historia. Dentro de la composición lo más destacado es la sombrilla, un elemento aparentemente normal, como todos los que se encuentran en la composición, pero que gracias a esto se ha convertido en uno de los lienzos más característicos del Impresionismo y de la historia del arte. . #Impresionismo #monet #arte #mujerconsombrilla #paris #poramoralarte #art . Bibliografía foto: http://www.andalan.es/?p=4314

A post shared by IODODA (@iododart) on

7.“A estação de Saint-Lazare”, 1877

A “estação de Saint-Lazare” é uma série de 12 pinturas que retratam a estação de trem parisiense, todas com perspectivas diferentes. Com elas, Monet abriu mão momentaneamente de suas amadas paisagens para retratar o mundo urbano. Ele havia acabado de se estabelecer em Paris e queria diversificar seus temas, por isso, começou a trabalhar com nuvens e máquinas a vapor, embora continuou dando prioridade à cor e à luz aos invés dos detalhes, dando toques abstratos ao ambiente técnico. Local: Musée d’Orsay, Paris

View this post on Instagram

1877 Monet

A post shared by Sophie Rivaton (@sophie_rivaton) on

8. “Catedral de Rouen”, 1893

Partes de outra série emblemática, essas 31 telas da Catedral de Rouen mostram a fachada do templo gótico da capital normanda em diferentes momentos do dia e épocas do ano, com as consequentes mudanças de luz e climáticas. Essas pinturas mostram como Monet conseguia converter luz em cor com maestria. Seu objetivo, de fato, sempre foi capturar os momentos específicos, e essa série é um exemplo perfeito disso. Local: Musée d’Orsay, Paris

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close