Close
O espírito natalício na Europa: Top 10 países que vivenciam o Natal com maior intensidade

O espírito natalício na Europa: Top 10 países que vivenciam o Natal com maior intensidade

Confira o ranking da Musement dos países com maior espírito natalício da Europa.

Não temos dúvidas que o continente europeu é um dos melhores lugares para celebrar o Natal! Vinho quente, neve, mercados de Natal, presépios, doces, músicas, luzes e decorações são alguns dos elementos que fazem desta época do ano tão especial. Porém quando você pensa em países com o maior espírito natalício da Europa quais passam pela sua mente?

Nós da Musement, plataforma digital de descobertas de experiências pelo mundo, ficamos curiosos e fomos descobrir. Realizamos uma pesquisa analisando as buscas médias mensais no Google de 10 termos relacionados ao Natal em 41 países diferentes.

Dê uma olhada no mapa que criamos com os resultados da pesquisa e descubra a intensidade com que o Natal é vivenciado em diferentes partes da Europa.

A seguir, você pode conferir o ranking dos 10 países com mais espírito natalício na Europa, bem como a sua pontuação nos 10 termos natalícios analisados na nossa pesquisa.

Descubra com a gente como a época do Natal é celebrada nos top 10 países com mais espírito natalino:

1. Noruega

A Noruega lidera o ranking geral como o país europeu com o maior espírito natalino da Europa. Em cidades como Oslo e Tromsø o período de Natal é marcado por manhãs frias, paisagem cristalina, luz de velas, renas, muita neve e bolachas. O país possuí diversas tradições que foram inspiradas na paisagem e em suas raízes pagas.

Por aqui a celebração do Natal acontece na noite do dia 24 de dezembro e é chamada de Julaften, quando toda a família se junta para jantar e trocar presentes e acreditem o Papai Noel não é o personagem mais famoso do Natal e sim Julenisse, um pequeno guinomo de barba branca. Uma outra curiosidade é que na maioria das casas dos noruegueses você não encontrará uma árvore de Natal decorada antes do dia 23 de dezembro, chamado de Lille Julafen este dia é dedicado a decorar a árvore da família e fazer as famosas bolachas de Natal.

Fazer bolachas de Natal junto com toda a família é uma tradição antiga na Noruega, onde pelo menos 7 tipos diferentes devem ser preparados em cada casa. Os tipos variam de família para família, mas alguns dos mais populares são pepperkaker, krumkaker, Fattigmann, Kokosmakroner e Berlinerkranser.

2. Alemanha

O Natal na Alemanha não é feito só de presentes, decorações e pratos típicos, as tradições por aqui são inúmeras. Podemos começar pelo calendário do advento, cuja origem remonta a meados do século XIX, quando as famílias alemãs tinham o hábito de pintar com giz 24 faixas na parede ou na porta, para serem apagadas uma por dia até a chegada do Natal. Portanto, não é de se surpreender que na fachada da prefeitura de Gengenbach, uma pitoresca cidade alemã, exista o maior calendário do advento do mundo. Lá você também encontrará uma guirlanda do Advento, composta de pinhas, bagas, flores secas e quatro velas, que representam as quatro semanas que antecedem o Natal.
Já as tradições de bebidas e doces do Natal, por aqui temos o vinho quente (Glühwein), doce e picante que se encontra por todas as partes e o Feuerzangenbowle, uma bebida natalícia muito forte e cenográfica, que acrescenta ao vinho quente um cubo de açúcar impregnado de rum. Já entre as sobremesas, os grandes protagonistas são os Lebkuchen, biscoitos macios e temperados que realmente têm gosto de Natal.

3. Áustria

Na Áustria, não é o Papai Noel que traz os presentes, mas o Menino Jesus, para que ele não entre na casa errada, as crianças queimam suas cartas para que seus desejos sejam realizados. Mas há também duas outras figuras muito importantes na tradição do Natal austríaca: São Nicolau e os Krampus. Enquanto o primeiro é uma figura amigável que traz presentes e doces para as crianças que se comportaram bem durante o ano, o último é o demônio do Natal, que aparece para advertir as crianças que se comportaram mal.

Em algumas regiões do país também existe uma forte cultura do presépio. Na zona de Salzburgo, por exemplo, durante as férias são apresentados ao público presépios familiares, verdadeiras obras de arte com um ambiente característico da região. E quanto à típica ceia de Natal, é provável que na mesa de uma família austríaca se encontre carpa grelhada ou ganso recheado.

4. Reino Unido

Desde sua própria sobremesa de Natal até a Mensagem do Dia de Natal da Rainha, há toda uma série de tradições de Natal únicas na Grã-Bretanha. No período que antecede ao Natal, ir ao teatro para assistir a uma pantomima sempre foi uma tradição no Reino Unido. Muitas vezes inspirada em contos de fadas, uma pantomima inclui canções, comédia pastelão e dança. Quando se trata de comida, “tortas de carne moída” feitas de frutas secas e especiarias de inverno são encontradas por todas as partes no mês de dezembro. E não se esqueça do icônico pudim de Natal, geralmente feito seis semanas antes do grande dia, o prato em si é feito com frutas secas, pão ralado, açúcar escuro e conhaque.

No grande dia, você encontrará tubos de papelão conhecidos como ‘Biscoitos de Natal’ em todos os lugares na mesa de jantar. Para descobrir o que tem dentro duas pessoas puxam uma em cada extremidade até que ‘batem’ e seu conteúdo se abre, geralmente é um pequeno brinquedo, uma piada e uma coroa de papel. A Mensagem do Dia de Natal da Rainha é outra parte importante das tradições do dia de Natal por aqui, já que as famílias se reúnem ao redor da TV para assistir à reflexão da Rainha sobre o ano que passou e traz esperança para o ano que se inicia. E a diversão não para por aí, no dia seguinte ao Natal, conhecido como Boxing Day, é um feriado onde as famílias se reúnem para festejar e comer tudo o que sobrou do dia anterior e as crianças brincam com seus brinquedos novos. O Boxing Day também é um dia importante para eventos esportivos e, para aqueles que se sentem corajosos, as vendas do Boxing Day atraem milhões de pessoas as compras nas principais cidades do país como Londres, Manchester e Liverpool.

5. Dinamarca

Na Dinamarca o período festivo inicia oficialmente na primeira sexta-feira de novembro, o J-Dag (que seria traduzido como J-Day), quando a cerveja de Natal de Tuborg (Julebrygg) chega ao mercado. Mas essa não é a única bebida protagonista das festividades … em qualquer mercado ou festa que se preze, não pode faltar o gløgg, um vinho quente ideal para combater o frio do inverno.

Quando se trata de decorações de Natal, as velas são os protagonistas indiscutíveis, o que não é surpreendente, já que são uma parte muito importante do famoso “Hygge dinamarquês”. Além de serem usados para decorar a árvore de Natal, os kalenderlys são muito populares na Dinamarca. É uma vela marcada com 24 algarismos e todos os dias, a partir de 1 de dezembro, a parte correspondente da vela é acesa, até o dia de Natal.

A grande ceia de Natal, como em muitos outros países da Europa, é comemorada no dia 24 de dezembro e é um acontecimento e tanto. Além de muitos pratos saborosos, nenhuma casa pode ficar sem o risalamande, um arroz doce com molho de cereja no qual se encontra uma amêndoa. A tradição diz que quem a encontrar receberá um presente ou um prêmio. Os presentes também são abertos nesta noite, mas antes disso, é comum ficar de mãos dadas e dançar ao redor da árvore cantando canções de natal.

6. Holanda

Embora o Natal aconteça apenas na última semana de dezembro, as festividades na Holanda começam antes. No dia 5 de dezembro, na noite anterior ao aniversário de Sinterklaas, o país comemora o Pakjesavond. Esta noite é dominada por presentes que o santo homem traz para todas as crianças em grandes sacos de juta. O período Sinterklaas também traz muitas guloseimas; de kruidnoten a chocolate.

Muitas famílias costumam armar a árvore de Natal assim que Sinterklaas deixa o país. Isso geralmente acontece nos dias após 6 de dezembro. Na Holanda, as decorações rústicas são especialmente populares, com ramos de pinheiro, pinhas, luzes, bolas de Natal, velas e guirlandas penduradas nas portas.

Na Holanda, temos a sorte de celebrar o Natal e o Boxing Day. Ambos os dias giram em torno de confraternização, jogos e pratos deliciosos. Os jantares de Natal são muito extensos e tudo o que “sobrou” da ceia de Natal não deve faltar no almoço do dia seguinte.

7. Irlanda

A maioria das celebrações de Natal da Irlanda são semelhantes às do Reino Unido, porém algumas se diferenciam. Colocar uma vela na janela na véspera de Natal é uma tradição difundida em todo o país, um gesto simbólico para quem precisa de abrigo, significa boas-vindas a Maria e José. E enquanto os americanos são conhecidos por deixar leite e biscoitos para o Papai Noel, a Irlanda faz essa tradição de uma maneira um pouco diferente. As famílias irlandesas oferecem meio litro de sua amada Guinness para tornar a noite do Papai Noel um pouco mais alegre.

Outra tradição irlandesa histórica é a Wren Boys Parade, que acontece no dia seguinte ao Natal. Remontando aos tempos antigos, a tradição consiste em caçar uma carriça (agora uma falsa) e colocá-la em cima de um poste decorado. A multidão, toda vestida com ternos de palha, festeja a carriça e desfila pela cidade.

8. Bélgica

A abertura das feiras de Natal, a decoração das casas e a decoração da árvore de Natal marcam a abertura das festividades na Bélgica! Muito rapidamente, o país mergulhou nos prazeres do Natal. As lojas já embrulhão os presentes, as cervejarias já colocaram à venda suas cervejas especiais, os supermercados já encheram as prateleiras de pão de mel e as padarias já fazem o “cougnous”, um pão de brioche com lascas de açúcar.

Na Bélgica, não é apenas o Papai Noel que importa nesta época, no dia 6 de dezembro o país também homenageia São Nicolau. Esta tradicional festa belga é tão importante quanto o Natal e é especialmente dirigida às crianças. Na véspera do Dia de São Nicolau, pouco antes de ir para a cama, as crianças colocam os sapatos junto à lareira, preparam um copo grande de leite com biscoitos para São Nicolau e uma cenoura para o seu burro. As crianças que foram boas o ano todo terão a alegria de receber pequenos brinquedos e guloseimas ao acordar. Entre estes encontram-se os tradicionais speculoos belgas, uma bolacha picante que delicia as papilas gustativas de jovens e velhos, mas também chocolate, bombons e laranjas.

Na véspera e no dia de Natal, os belgas costumam ficar com a família. A refeição tradicional é composta por três pratos festivos e gourmet. No Sul, você pode saborear a “tripa à l’djotte” enquanto os habitantes de Liège apreciam a “boukète”, uma panqueca decorada com uvas ou maçãs. Para a sobremesa, o inevitável “buche de Noel” é o vencedor. Após a refeição farta, chegou a hora de trocar presentes o que geralmente ocorre na véspera de Natal, por volta da meia-noite. No entanto, muitas famílias continuam a seguir a tradição americana e decidem dar os presentes no dia 25 de dezembro.

9. Suíça

Como na Holanda e na Bélgica, vários cantões suíços celebram o Dia de São Nicolau em 6 de dezembro. Saint-Nicolas recompensa o bom comportamento das crianças com doces e laranjas, enquanto seu companheiro, o bicho papão, é o responsável por punir as crianças que não se comportaram durante o ano.

Quatro semanas antes do Natal, os suíços adoram celebrar o Advento. Tradicionalmente, as crianças abrem uma caixa no calendário do Advento todos os dias para encontrar um chocolate. Mas, recentemente, os adultos também estão jogando o jogo, oferecendo a si próprios um calendário do Advento com chocolate, chás e até mesmo cosméticos. A mais recente tradição do Advento suíço é acender uma vela na coroa do Advento todos os domingos antes do Natal.

Quanto ao cardápio, não há refeição tradicional na Suíça. Mesmo que o salmão, o peru e o foie gras continuem a ser pratos populares, é o fondue chinês que ganha a mesa de muitas famílias durante a ceia de Natal. Normalmente, as crianças abrem seus presentes na noite de 24 de dezembro ou na manhã do dia 25 de dezembro.

10. Suécia

O último país entre os 10 primeiros também fica na Escandinávia e não é nenhuma surpresa que as pessoas lá sejam loucas por tudo o que é relacionado ao Natal. O país tem muitas tradições relacionadas ao Natal, a primeira das quais começa no primeiro domingo do Advento. Neste domingo, a primeira das quatro velas é acesa na coroa do Advento e começa a contagem regressiva para o Natal ou Jul em sueco. Além disso, a maioria das crianças (e adultos) tem seu próprio calendário do advento, no qual podem abrir uma porta todos os dias e receber uma surpresa.

A próxima grande festa será no dia 13 de dezembro. Santa Lúcia é celebrada na Suécia com meninas que vestem vestidos brancos e colocam velas (falsas) na cabeça e recitam canções em diversos lugares como escola, igreja, escritórios e até em lares de idosos.

Na Suécia as decorações são frequentemente sutis e rústicas e o foco da decoração é a árvore de Natal. A ceia de Natal é no dia 24 de dezembro, durante o jantar as pessoas costumam comer um smörgåsbord, também chamado de Julbord para a ocasião. Este é um buffet onde cada um escolhe o que mais gosta, a maioria dos Julbords contém batatas, salada, almôndegas suecas, salmão defumado, arenque e pão de passas de qualquer maneira.

Metodologia: para a realização do estudo, foram utilizados os dados do volume de buscas no Google de 10 termos natalinos nos respectivos idiomas dos 41 países analisados (média das pesquisas mensais em outubro, novembro e dezembro de 2020 **). Os termos usados na pesquisa foram: Árvores de Natal, Decorações de Natal, Canções de Natal, Calendário do Advento, Filmes de Natal, Luzes de Natal, Presentes de Natal, Presépios, Mercados de Natal e Bolachas de Natal. Para refinar os resultados, o volume médio mensal de buscas foi dividido pelo número de habitantes de cada país e, em seguida foi calculado o volume de busca por cada 100.000 habitantes. Por fim, para padronizar os resultados, cada país recebeu uma pontuação de 0 a 100 para cada um dos termos de busca. A fórmula usada para normalização foi: Pontuação = (x -min (x)) / (max (x) -min (x)) * 100
** Para o termo “Mercados de Natal” foram analisadas as buscas médias mensais para outubro, novembro e dezembro de 2019, uma vez que muitos eventos foram cancelados em 2020 devido à pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close