Close
17 regiões vinícolas para visitar ao redor do mundo

17 regiões vinícolas para visitar ao redor do mundo

De Napa Valley, na Califórnia, a Stellenbosch, na África do Sul, e La Rioja, na Espanha. Confira 17 regiões vinícolas que certamente encantarão os amantes do vinho.

A época da colheita das uvas, que vai de meados de setembro a meados de outubro, é o momento ideal para visitar vinhas e adegas. Descobrir as belas paisagens adornadas com as cores típicas do outono e degustar uma boa seleção de vinhos é uma experiência única para os cinco sentidos.

Para todos os viajantes enófilos que são apaixonados por descobrir destinos através da expressão de seus variados terrenos e vinhedos, a Musement compilou uma lista com 17 regiões vinícolas ao redor do mundo. Continue lendo e comece a planejar sua próxima viagem.

1. Vale de Napa, Estados Unidos

Graças ao clima quente, o Napa Valley, na Califórnia, é uma área ideal para a viticultura. As primeiras vinhas foram plantadas em meados do século XIX e hoje existem mais de 400 vinícolas espalhadas pelo vale. Cultivando principalmente Cabernet Sauvignon e Chardonnay, esta região tem sido uma das principais regiões vinícolas do mundo desde a década de 70. Napa Valley é uma mistura perfeita de natureza, luxo, vinho e uma atmosfera descontraída, por isso não é de admirar que seja um destino popular há anos. Para explorar suas paisagens, nada melhor do que embarcar no Napa Valley Wine Train. Se você planeja ficar em São Francisco, passeios de um dia para degustação de vinhos são uma atividade altamente recomendada.

2. Kajetia, Geórgia

Poucas pessoas sabem disso, mas a Geórgia tem uma longa tradição vinícola que remonta a mais de 8.000 anos e é provavelmente o produtor de vinho mais antigo do mundo. A região vinícola mais importante é Kakheti, onde é produzido 70% do vinho no país. Você vai gostar da paisagem, dos vinhedos e das aldeias pitorescas (quase) tanto quanto do vinho. Se passar por Tbilisi, a capital, aproveite para visitar o Museu Nacional da Geórgia, por aqui você encontra achados arqueológicos que revisam mais de 8.000 anos de história do vinho. Esses objetos cuidadosamente preservados incluem fragmentos de jarras usadas para preservar o vinho que datam do século VI aC., um verdadeiro espetáculo.

3. Bordeaux, França

A região de Bordeaux é sem dúvida um dos destinos de vinho mais famosos do mundo, e por bons motivos. De Saint-Emilion à Route du vin de Bordeaux, esta região é o berço de algumas das melhores e mais conhecidas safras do mundo. Está localizado no sudoeste da França e as características do terreno são influenciadas pelos rios Garonne e Dordogne. Hoje existem mais de 6.000 vinícolas e quase 900 milhões de garrafas são produzidas a cada ano em Bordeaux. Se você quiser aprender mais sobre viticultura, a Cité du Vin é imperdível.

4. Stellenbosch, África do Sul

O cultivo da vinha começou em Stellenbosch quando os primeiros colonos holandeses se estabeleceram na Cidade do Cabo em 1659. O solo, com seu alto teor de argila e grande capacidade de reter a umidade, é ideal para o cultivo do vinho tinto. A viticultura é levada muito a sério por aqui, até a universidade possui um departamento de viticultura e enologia para os entusiastas que querem aprender mais sobre o assunto. É o lugar perfeito para provar alguns dos excelentes vinhos da África do Sul em um ambiente excepcional.

5. Vale do Douro, Portugal

Os amantes do vinho provavelmente estarão familiarizados com esta região vinícola, pois nesta zona são produzidos os famosos vinhos do Porto, embora também se produzam vinhos brancos e tintos. A paisagem, com as vinhas que crescem nas encostas íngremes das margens do rio Douro, é fantástica. A região deve o seu nome a este rio, que nasce na Espanha e desagua ao norte de Portugal. Se tiver tempo, depois de visitar esta zona declarada Património Mundial pela UNESCO, visite a cidade do Porto, você não ficará desiludido!

6. Toscana, Itália

A Itália é, sem dúvida, um dos principais produtores de vinho do mundo. Quando pensamos na Toscana, provavelmente uma das primeiras coisas que vem à mente é o campo ondulante coberto de vinhedos ao pôr do sol. Existem várias regiões vinícolas na Toscana, mas a mais famosa é Chianti. A boa reputação dos vinhos toscanos é indiscutível, especialmente porque um vinho do Tenuta San Guido Sassicaia Bolgheri 2015, foi eleito o Melhor Vinho do Mundo pela Wine Spectator em 2018. Na capital da região, Florença, existem inúmeras rotas de vinho, além de muitas opções para degustações.

7. Lavaux, Suíça

Quando pensamos na Suíça, provavelmente não pensamos imediatamente em vinho, porém neste país você também pode desfrutar de uma maravilhosa taça de vinho, especialmente na região de Lavaux. No século XI, monges beneditinos e cistercienses criaram terraços nas montanhas para plantar vinhas. Esta região vinícola é muito característica, possui uma vista para o Lago de Genebra e é classificada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Para uma experiência memorável, nada melhor do que admirar os vinhedos durante um passeio de barco no lago.

8. Tokaji, Hungria

A região vinícola de Tokaji está situada no nordeste da Hungria e também abrange uma pequena parte da Eslováquia. A produção e a história dos vinhos Tokaji estão entre as mais interessantes do mundo. Era o vinho favorito de Luís XIV, que o chamava de vinum regum rex vinorum (o rei dos vinhos e o vinho dos reis) e tornou-se popular em Versalhes. Não deixe a Hungria sem visitar as vinícolas históricas desta área, como as próximas à cidade de Szegi. Nota importante: aqui são produzidos apenas vinhos brancos.

9. Piemonte, Itália

Esta região no noroeste da Itália, com sua bela capital Turim, é também uma das regiões vinícolas mais importantes do mundo. Quando você pensa em vinhos italianos do Piemonte, barolo e barbaresco podem vir à mente, os dois tintos superstar da região. Mas você já ouviu falar no timorosso? Timorasso é um vinho branco arrojado e mais encorpado que as castas brancas clássicas, especialmente valorizado pelo seu potencial de envelhecimento. Nesta região, como no resto do país, também possuí a Strada dei Vini, uma rota oficial que oferece aos amantes do vinho a oportunidade de descobrir as adegas locais.

View this post on Instagram

Questo weekend abbiamo girato il video di Mr.Timorasso. L’abbiamo fatto con la speranza che non sia solo il videoclip di una canzone ma che diventi un inno e un manifesto di un territorio e di un vino, nelle cui gocce si nasconde tutta la passione, la libertà e la pazzia di chi lo produce (che avremo nel video, ma non voglio spoilerarvi troppo). Il vino è la cosa che assomiglia di più alla musica: lo impariamo a conoscere da adolescenti e ci accompagna fino alla vecchiaia. Per farlo bisogna bisogna fare un sacco di prove ed essere estremamente sinceri. E poi ce n’è per tutti i gusti e di tutti i generi: dal più indie al più pop, dal più leggero al più hardcore. Se questo video riuscirà a raccontare anche solo la metà di tutte queste cose, io sarò felicissimo ma soprattutto vorrà dire che il nostro regista Davide Bonaldo @fegatd , avrà fatto un lavoro incredibile. Nel frattempo grazie a tutti quelli che hanno partecipato al video: Pietro, il nostro giovane protagonista, la Sobria Orchestra Timorasso (@marciui_80 @leonardo.barbierato @carlotorti @ilquadernodicharlie ), @terrederthona e #stradadelvino e a tutti i ragazzi e le ragazze che hanno ballato con noi al tramonto ieri sera. A breve il video. 💜💜💜💜 • • • • • • • • #timorasso #timorassoderthona #derthonatimorasso #timorassowine #wine #vineyard #indieitalia #indieitaliano #cantautore #vino #mosto #musicadimosto #mostocantautore #mrtimorasso #

A post shared by MOSTO (@musicadimosto) on

10. Hunter Valley, Austrália

O Hunter Valley em New South Wales, ao norte de Sydney, é uma das regiões vinícolas mais antigas da Austrália e é uma parada obrigatória para qualquer amante de vinho e gastronomia que visite Down Under. Embora o clima na área seja quente, graças à brisa refrescante do mar, esta região é adequada para o cultivo de vinho. As principais uvas são Chardonnay, Semillon, Shiraz e Cabernet Sauvignon.

11. Santorini, Grécia

Com seu solo vulcânico, condições climáticas extremas e chuvas praticamente inexistentes, os vinhedos de Santorini devem ser cultivados de acordo com um método tradicional de poda e trança chamado koulouri. Utilizada apenas em Santorini e Pantelleria (Sicília), esta técnica protege as uvas do vento e da luz solar direta, uma forma peculiar de adaptação às condições do local. Um local imperdível para quem visita as ilhas gregas!

12. Borgonha, França

Terra do vinho e da gastronomia, Borgonha sempre foi um destino emblemático para gourmets de todo o mundo. Esta região, localizada no leste do país, é conhecida por Pinot Noir e Chardonnay. Com nada mais nada menos que 29.500 hectares de vinhedos, é um destino imperdível para todos que desejarem provar alguns dos melhores vinhos franceses. Gostaria de explorar a área em duas rodas? Se sim, dê uma olhada nos passeios de bicicleta em Borgonha.

13. Sicily, Italy

A Sicília é um destino que não costuma deixar ninguém indiferente. Suas vinhas oferecem uma paleta de vinhos muito completa e diversificada que exala personalidade, cada um expressando a autenticidade do terroir à sua maneira. Dos vinhos secos do vulcão Etna aos vinhos doces produzidos em Pantelleria e Marsala, o horizonte de descobertas é infinito.

14. Finger Lakes, Estados Unidos

Pouco conhecida na Europa, a região vinícola de Finger Lakes (no estado de Nova York, a duas horas das Cataratas do Niágara) tem uma reputação maravilhosa do outro lado do Atlântico. Foi ainda eleito o Melhor Destino de Enoturismo em 2015 pela revista Wine Enthusiast. Aqui você terá a oportunidade de provar um excepcional Chardonnay envelhecido em barril e alguns dos melhores Rieslings de toda a América do Norte.

15. Champagne, França

Se você é um verdadeiro enófilo e ainda não fez uma peregrinação a Champagne, certamente está na sua lista. Aqui, o enoturismo é altamente desenvolvido e os viticultores locais terão todo o prazer em guiá-lo pelas casas e adegas onde são produzidos os espumantes mais famosos do mundo. Além das vinícolas, as belas paisagens são outro dos pontos fortes da região. Como se isso não bastasse, as cidades de Reims, Troyes e Langres certamente causarão uma ótima impressão. Você está planejando visitar Champagne? Dê uma olhada em nossas atividades na área, desde excursões saindo de Paris a passeios guiados de bicicleta elétrica pelos vinhedos.

16. Província de Mendoza, Argentina

Com mais de 70% dos vinhedos do país, Mendoza é a maior província vinícola da Argentina. No passado, principalmente uvas crioulas eram cultivadas e o consumo era local. No entanto, desde a chegada de variedades europeias como Chardonnay e Cabernet Sauvignon, a qualidade melhorou acentuadamente e os vinhos argentinos ganharam uma boa reputação internacional. Localizado no oeste do país, próximo à fronteira com o Chile e a Cordilheira dos Andes, você já pode imaginar as incríveis paisagens que esperam por você… uma viagem de enoturismo incomparável!

17. La Rioja, Espanha

Além de ser uma das regiões vinícolas mais antigas da Espanha, La Rioja produz alguns dos vinhos mais conhecidos do país e está altamente desenvolvida no campo do enoturismo. Logroño e Haro são dois pontos de partida ideais para descobrir a região. Ao redor dessas cidades existem aproximadamente 500 vinícolas, muitas das quais abertas ao público. Se você não tem certeza de quando visitar La Rioja, tome nota: em setembro as Festas de San Mateo são celebradas em Logroño, sem dúvida, uma ocasião muito especial para descobrir a cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close