Close
Além da costa: 3 vilarejos da Riveira Francesa que você precisa conhecer

Além da costa: 3 vilarejos da Riveira Francesa que você precisa conhecer

Saiba quais são os três vilarejos ao longo da Costa Azul que você precisa explorar ao visitar a Riviera Francesa.

Não é surpresa que alguns dos artistas mais revolucionários do século 20 foram inspirados pelas cores, paisagens e aromas da Riviera Francesa. Embora Provença e as cidades Nice e Cannes, da Costa Azul, sejam destinos muito visitados, há uma outra área na região que guarda muitos encantos: os Alpes Marítimos.

Apesar de ser frequentemente associada com Provença e com a Costa, esta pequena região situada entre o Mar Mediterrâneo e os Alpes tem sua própria gastronomia, cultura e beleza a serem descobertas.

1. Saint-Paul-de-Vence

Há muito que o pitoresco vilarejo medieval de Saint-Paul-de-Vence serve de refúgio para os famosos, tendo sido visitado por nomes como Jean-Paul Sartre, Pablo Picasso, Jacques Prévert e estrelas de filmes americanos e franceses.

O centro da cidadezinha, mais conhecida pela forte conexão com o mundo da arte, é repleto de galerias contendo de tudo, desde esculturas e obras de cerâmica a quadros e pinturas. O vínculo artístico mais eminente da cidade é com Marc Chagall, um dos maiores nomes da arte surrealista e expressionista do século 20, que viveu, morreu e está enterrado no local.

Além das galerias, os amantes da arte não podem deixar de visitar a Fondation Marguerite et Aimé Maeght, e a Chapelle des Pénitents Blancs, do século 17, com seus vitrais, pinturas, esculturas e mosaicos vibrantes.

Indo mais adiante, Vence, pertinho de Saint Paul, possui uma capela construída e decorada no final dos anos 40 por ninguém menos que Henri Matisse. Neste local, também é possível visitar a casa e o ateliê de Auguste Renoir para saber mais detalhes sobre o trabalho e a vida do artista. Era aqui que ele entretinha amigos como Chagall, Matisse, Picasso, Monet e DH Lawrence.

Quem busca uma estadia verdadeiramente autêntica e luxuosa em Saint-Paul-de-Vence pode procurar o hotel La Colombe d’Or, o retiro favorito de muitos ilustres visitantes da cidade, que oferece uma experiência diferenciada.

2. Eze

Os primeiros colonizadores da região de Eze datam de 2000 a.C., o que não é uma surpresa, já que o cenário com o Mar do Mediterrâneo ao fundo é um dos atrativos mais espetaculares que a Riviera Francesa tem a oferecer.

Perfeito para conhecer em viagens de um dia saindo de Nice, Eze está localizado nas montanhas atrás da cidade e de Monte Carlo. Por estar situado no topo de uma montanha rochosa, também ostenta as vistas mais perfeitas da costa. Passeie pelas ruas íngremes repletas de brasseries francesas, lojas de arte e lindas boutiques, ou suba até o Jardin Botanique d’Èze, para conferir uma coleção de cactos e suculentas, bem como os restos de um castelo medieval.

Se estiver disposto, percorra o Chemin de Nietzsche (ou caminho de Nietzsche), uma caminhada de 90 minutos que se inicia na costa e vai até o vilarejo. É cansativo, mas vale muito a pena. Se estiver em busca de uma experiência gastronômica única, reserve uma mesa no >La Chèvre d’Or, de duas estrelas Michelin. Caso prefira refeições mais simples, visite um dos vários restaurantes situados ao longo da muralha da cidade, pois a vista é quase a mesma, e o preço, menor.

3. Biot

Com sua herança romana, Biot é outro vilarejo medieval que você não pode deixar de visitar quando estiver na região dos Alpes da Provença. Outrora infestada de piratas, a vila acabou sendo recivilizada pelos Cavaleiros Templários que se instalaram no Biot Chateau. Hoje, é mais famosa pelos copos e taças de vidro bolha produzidos localmente e pela atmosfera tranquila.

E saiba que sua visita a Biot não estará completa se você não parar para conhecer a parte mais nova do vilarejo, ver o Fernand Léger Museum fazer o tour em La Verrerie de Biot e aprender tudo sobre a moldagem de vidro e comprar algumas lembrancinhas. Também vale a pena subir até o velho vilarejo para passear pelas ruas íngremes que levam à Place des Arcades, praça central com diversas galerias. Aqui, há um restaurante homônimo que guarda um segredo especial: as adegas foram pintadas por ninguém menos que Pablo Picasso. Se pedir com jeitinho, pode ser até que deixem você admirar o mural pouco conhecido do famoso artista.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close