Close
15 escultores famosos e suas obras mais icônicas

15 escultores famosos e suas obras mais icônicas

Musement apresenta 15 dos escultores mais famosos do mundo e suas obras mais icônicas.

Dos grandes escultores do Renascimento e do Barroco aos escultores contemporâneos que estão rompendo barreiras, conheça os artistas e obras que fazem parte da história da arte.

1. Donatello

O artista italiano é um dos escultores mais renomados do Renascimento. Graças ao aperfeiçoamento do stiacciato (a técnica do relevo plano), Donatello conseguiu dar uma sensação de profundidade e relevo às suas obras. Entre as criações mais conhecidas do artista, que trabalhou com mármore, bronze e madeira, entre outros materiais, destacam-se: o David (Museo Nacional do Bargello), María Madalena Penitente (Museo da Opera do Duomo em Florença) e Gattamelatta (o monumento equestre localizado na Praça do Santo em Padova).

View this post on Instagram

Maddalena penitente, Donatello, 1453-1455.

A post shared by STEFANIA (@stefania_mog) on

2. Michelangelo

Michelangelo não se destacou apenas no campo da escultura, mas também na pintura e na arquitetura. O artista nasceu em Caprese, porém passou a maior parte de sua vida em Florença e Roma. Depois de convencer o seu pai da sua vocação de artista, Michelangelo começou a aprender pintura na oficina de Domenico Ghirlandaio e, posteriormente, escultura no jardim dos Médici. Com apenas 23 anos e logo após a sua chegada a Roma, o gênio da Renascença recebeu uma encomenda do Cardeal de Saint Denis. Assim, em menos de um ano, ele criou A piedade, a obra-prima de sua juventude, que hoje podemos admirar na Basílica de São Pedro. Ao regressar a Florença, encarregado da Opera do Duomo, o artista começou a esculpir o David, que se tornaria um dos símbolos do Renascimento e a joia da Galeria da Academia.

3. Gian Lorenzo Bernini

Se Michelangelo é um dos grandes representantes do Renascimento, Bernini é do Barroco. As obras escultóricas deste artista napolitano, que também se destacou no campo da pintura e da arquitetura, destacam-se pelo drama e dinamismo. A Galeria Borghese é provavelmente o melhor local para conhecer e ver com os próprios olhos a intensidade e a força das suas obras. Não perca obras como: Apollo e Daphne, The Rape of Proserpina, David e Ateneas, Anchises e Ascanius.

4. Antonio Canova

Este pintor e escultor veneziano é um dos principais nomes da escultura neoclássica. Incentivado pelo avô, iniciou sua formação artística muito jovem, chegando a ser considerado o melhor escultor da Europa desde a época de Bernini. As esculturas de mármore de Canova, são inspiradas na Antiguidade Clássica, caracterizam-se por seus acabamentos perfeitos, cujo ideal de beleza é uma ilusão. Algumas de suas obras mais destacadas são Eros e Psique (Museu do Louvre), As Três Graças (Museu Hermitage) e Teseu e o Minotauro (Museu Victoria e Albert).

5. Auguste Rodin

Este renomado artista francês é considerado o pai da escultura moderna. Embora ele tenha estudado desenho na “École Impériale Spéciale de Dessin et de Mathématiques” por muitos anos o artista não conseguiu entrar na “École des Beaux-Arts”, e continuou a treinar por conta própria. Depois de uma viagem à Itália, durante a qual pôde estudar as obras dos grandes mestres do Renascimento, Rodin esculpiu a obra A Idade do Bronze, obra que marcou um antes e um depois em sua carreira artística. Em seu apogeu, cerca de 50 assistentes vieram trabalhar em sua oficina. O mestre se encarregava de moldar as esculturas em argila ou gesso, entre outros materiais, e posteriormente, a partir dos moldes, os assistentes se encarregaram de reproduzi-las no material que seria criada a obra. Seus trabalhos mais destacados incluem O Pensador, O Beijo e O Portão do Inferno. Venha ao Museu Rodin em Paris para saber mais sobre a carreira deste incrível artista.

6. Constantin Brâncuși

Brâncuși nasceu na Romênia, embora tenha passado a maior parte da sua carreira artística em Paris, onde se tornou amigo de Rodin. Ao longo da sua vida, as suas criações afastaram-se do realismo, característico do século XIX, ele acabou criando um estilo próprio em que predominavam formas puras e simples, inspirando-se na arte pré-histórica e africana. Essa simplificação das formas faz com que muitos o considerem o precursor da escultura abstrata. Algumas das formas que mais se repetem em suas criações são o ovo, o cilindro alongado e os pássaros. O beijo, A musa adormecida e O pássaro no espaço são algumas das suas obras mais conhecidas.

7. Henry Moore

O aclamado escultor britânico é mundialmente conhecido por suas esculturas abstratas. Nas obras do artista você pode ver as influências dos mestres do Renascimento, bem como da cultura tolteca maia. Embora no início Moore preferisse esculpir diretamente no material usado em suas criações, mais tarde ele se voltou para a técnica de moldagem. A maioria das obras do artista são representações abstratas de mulheres e, às vezes, de grupos familiares, com nítido predomínio de figuras reclinadas, formas onduladas e espaços vazios. Muitas das criações mais aclamadas de Moore encontram-se em espaços públicos, como Rei e Rainha, Mulher Reclinada e Vento Oeste.

8. Alexander Calder

Calder é mundialmente conhecido por ter inventado a escultura móvel. Antes de ingressar na escola de arte, o escultor americano estudou engenharia mecânica. Suas esculturas abstratas, compostas por diferentes peças unidas por fios ou cordas e suspensas no ar, conquistaram o mundo. Uma de suas obras mais marcantes é As Nuvens, que está localizada na sala de conferências da cidade universitária de Caracas (declarada Patrimônio da Humanidade, entre outras coisas, pelas obras-primas que abriga). Outras obras reconhecidas do artista são O circo de Calder, Flying Dragon e Flamingo.

9. Alberto Giacometti

Giacometti nasceu na Suíça em uma família de artistas (seu pai é o pintor impressionista Giovanni Giacometti). Depois de concluir os estudos secundários, o jovem artista mudou-se para Paris para continuar a sua formação e anos depois abriu a sua oficina na região de Montparnasse. Na década de 1930, o suíço entrou em contato com o grupo de artistas surrealistas de André Breton e foi nessa época que ele criou uma de suas obras mais conhecidas, Suspended Ball. Na década de 1940, Giacometti se afastou do surrealismo para trabalhar novamente com modelos. Assim começou seu período existencialista, caracterizado por suas famosas figuras alongadas, como O Homem que Caminha, A Mulher de Veneza, O Nariz e O Gato.

10. Louise Bourgeois

Apelidada de “Mulher Aranha”, Louise Bourgeois é uma das mais importantes artistas contemporâneas. Os traumas de sua infância, causados em grande parte pelas infidelidades de seu pai, inspiraram seu trabalho, já que muitas de suas criações são autobiográficas. Entre suas obras mais famosas estão A Destruição do Pai, Arco de Hysteria, Mamá (a aranha de quase 9 metros de altura que foi exibida no Museu Guggenheim de Bilbao) e Araña.

11. Fernando Botero

O artista colombiano (pintor e escultor) pode orgulhar-se de ter um estilo verdadeiramente próprio: o «boterismo». Suas obras, pictóricas e escultóricas, são facilmente reconhecíveis, e o volume desempenha um papel fundamental nelas. O artista lida com uma ampla variedade de assuntos, desde a natureza e a vida cotidiana, até questões religiosas e políticas. Porém, independentemente do tema, seus personagens são sempre figuras robustas e corpulentas. Entre suas esculturas mais famosas não podemos deixar de mencionar Gato, que já é um símbolo de Barcelona.

View this post on Instagram

#barcelona#gatobotero

A post shared by Maria Pia (@mariapia2217) on

12. Jaume Plensa

Jaume Plensa é um artista multifacetado, pois além de escultor, também é gravador e realizou instalações acústicas e palcos para óperas, para citar algumas de suas múltiplas facetas artísticas. Em suas criações utilizava uma vasta gama de materiais, como aço, ferro fundido, vidro, resina, luzes e som. Suas obras estão expostas nos principais museus do mundo, mas Plensa também é amplamente conhecido por suas impressionantes instalações em espaços públicos, muitas delas compostas por letras e números. Alguns exemplos proeminentes são: Rui Rui, Awilda & Irma, Mirall e Julia.

13. Jeff Koons

Considerado um dos principais artistas kitsch, o escultor e pintor americano que foi corretor da bolsa antes de se dedicar ao mundo da arte, não deixa ninguém indiferente. Sempre cercados de polêmica, suas obras costumam reproduzir objetos do cotidiano, brinquedos infláveis e animais, e são facilmente reconhecíveis. Balloon Dog, Puppy e Tulips, são algumas das suas criações mais famosas.

14. Antony Gormley

Em suas obras, o escultor britânico explora o corpo humano, suas diferentes posições e sua relação com o espaço e o tempo. Para seus primeiros trabalhos, Gormley usou seu próprio corpo como molde. Duas de suas obras mais reconhecidas estão expostas em espaços públicos na Inglaterra: Angel of the North, um anjo gigante (20 metros de altura e 54 de largura) localizado no condado de Tyne and Wear; e outro lugar, 100 figuras de ferro olhando para o mar na praia de Crosby.

15. Joana Vasconcelos

A artista portuguesa Joana Vasconcelos é conhecida sobretudo pelas suas esculturas e instalações, ela foi a primeira mulher a expor as suas obras no Palácio de Versalhes. Joana lida com todos os tipos de temas em suas criações, do feminismo aos direitos humanos, e é capaz de transformar objetos do cotidiano (azulejos, tecidos, talheres …) em autênticas obras de arte. Uma boa prova disso são Marilyn, os sapatos gigantes feitos com panelas, e The Bride, uma enorme lâmpada feita com absorventes internos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close