Close
Gian Lorenzo Bernini em seis esculturas

Gian Lorenzo Bernini em seis esculturas

Descubra as esculturas mais emblemáticas de Bernini, como Apollo e Daphne, O Rapto de Prosérpina e David.

Gian Lorenzo Bernini é um dos grandes representantes do barroco italiano, artista napolitano, considerado por muitos o sucessor de Michelangelo. Bernini destacou-se nos campos da pintura, arquitetura e escultura.

Suas esculturas estão entre as mais admiradas do mundo, descubra algumas das mais famosas.

1. Apollo e Daphne

Esta obra em mármore de Carrara destaca-se tanto pelo drama quanto pelo dinamismo. Baseada na metamorfose de Ovídio, a obra representa o momento exato em que Apolo encontra Daphne, que já começava a se transformar em louro.
Para compreender melhor a escultura vale a pena relembrar o mito de Apolo e Daphne: Eros, para se vingar, disparou uma flecha de ouro em Apolo e uma flecha de chumbo em Daphne, provocando no primeiro, amor intenso, e no segundo, uma forte rejeição. Aterrorizada, Dafne fugiu de seu pretendente e, para escapar, pediu ao seu pai que a ajudasse a mudar de forma. Quando Apolo conseguiu alcançá-la, a ninfa já estava transformada em louro.
Se você olhar atentamente para a escultura, poderá ver como os pés de Daphne se entrelaçam com as raízes do solo, enquanto seu corpo começa a se transformar em casca de árvore e seu cabelo em folhas. As expressões faciais dos protagonistas mostram perfeitamente o drama do momento.

Onde: Galeria Borghese, Roma

2. Baldaquino de San Pedro

Esta obra, que mistura elementos escultóricos e arquitetônicos, encontra-se na Basílica de São Pedro. O impressionante dossel, composto por quatro colunas salomônicas sustentando um grande dossel, possuí quase 29 m de altura e foi encomendado pelo Papa Urbano VIII. A sua rica decoração, em que se sobressaem os elementos da natureza, serviu de inspiração a muitas obras barrocas posteriores. Como fato curioso, vale ressaltar que o bronze utilizado na copa provém do Panteão.

Onde: Basílica de São Pedro, Roma

3. O Sequestro de Prosérpina

Esta obra esculpida em mármore de Carrara mais uma vez destaca a capacidade de Bernini de capturar o drama do momento. O conjunto escultórico, encomendado pelo Cardeal Scipione Borghese, é inspirado no mito de Plutão e Prosérpina. Os amantes da mitologia irão lembrar que Prosérpina (filha de Júpiter e Ceres) foi capturada por Plutão (deus do Inferno) nas margens do Lago Pergusa e levada à força para o submundo. Bernini capturou este exato momento com grande realismo (e drama!). Um dos detalhes mais marcantes, justamente por seu realismo, é a mão de Plutão agarrando com força a coxa de Prosérpina.
Onde: Galeria Borghese, Roma

4. Êxtase de Santa Teresa

Esta escultura localizada na capela Cornaro da igreja de Santa María de la Victoria, é uma das obras mais representativas do barroco.
Nesta ocasião, Bernini não se inspirou na mitologia para criar a obra, mas sim no Livro da Vida escrito por Santa Teresa de Ávila, recriando a experiência mística de transverberação que a santa descreve no livro. O resultado é uma obra com forte componente teatral, na qual podemos ver a expressão de dor e surpresa no rosto da santa enquanto o anjo desenha a flecha de ouro que trespassará o coração dela. Em contraste com a cor do mármore das duas figuras principais, destacam-se os raios de sol em bronze e a flecha dourada.

Onde: Igreja de Santa Maria de la Victoria, Roma

5. Enéias, Anquises e Ascanio

Enéias, Anquises e Ascanio é uma das primeiras obras de Bernini, e muitos dizem que, na composição em forma de torre, a influência paternal é “perceptível”. A obra mede 220 cm e representa uma cena descrita no segundo livro da Eneida de Virgílio: o jovem Enéias fugindo de Tróia com seu pai idoso (Anquises) nos ombros, enquanto seu filho (Ascanio) segue de perto.

Onde: Galeria Borghese, Roma

6. David

Como Donatello e Michelangelo, Bernini também tem uma escultura dedicada ao herói bíblico. Nesta obra de 170 cm de altura, Bernini mostra exatamente o momento em que o jovem David está prestes a atirar uma pedra no gigante Golias. A posição de David empresta dinamismo à escultura, além de capturar a tensão do momento. Essa tensão também é acentuada nas expressões faciais, como a carranca e a posição do lábio inferior.

Onde: Galeria Borghese, Roma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close