Close
Rembrandt em 8 pinturas

Rembrandt em 8 pinturas

Da icônica Night Watch a cenas bíblicas e autorretratos, Musement compartilha oito das pinturas mais marcantes de Rembrandt.

Um emblema da Idade de Ouro Holandesa, Rembrandt Harmenszoon van Rijn é considerado um dos artistas mais importantes de todos os tempos. Um dos traços característicos de seu trabalho é a implementação do claro-escuro, uma técnica de luz e sombra derivada do grande Caravaggio. Durante sua vida Rembrandt produziu cerca de 300 pinturas (assim como centenas de gravuras e esboços), hoje apresentaremos oito de suas pinturas mais famosas.

1. The Night Watch, 1642

A obra que mostra a companhia militar do Capitão Frans Banning Cocq e do Tenente Willem van Ruytenburch, mais conhecida como The Night Watch, está localizada no Rijksmuseum em Amsterdã. O que torna esta gigantesca pintura de 363 × 437 cm tão especial é a sensação de movimento dos soldados retratados, o uso exemplar da escuridão, e o uso de sombras para criar uma aura escura e misteriosa. Apesar do nome da obra, um restauro da pintura realizado nos anos 1940 revelou que, de facto, a cena representada ocorreu durante o dia.

2. A tempestade no Mar da Galiléia, 1633

Famosa por sua qualidade, essa pintura também é conhecida por ter sido uma das peças roubadas durante o maior crime de arte não resolvido da história. O roubo ocorreu no Museu Isabella Stewart Gardner em Boston no ano de 1990. Durante um período de sua vida, Rembrandt retratou diferentes cenas religiosas. Esta obra ilustra um dos milagres de Jesus que, acompanhado de seus discípulos, acalma a tempestade no Mar da Galiléia.

3. Dánae, 1636

Danae era uma princesa mortal da mitologia grega por quem Zeus se apaixonou. Zeus se transformou em uma chuva de ouro para poder entrar na torre em que Danae estava trancada e, como resultado de seu relacionamento, nasceu Perseu, que, como os amantes da mitologia sabem, decapitou a Górgona Medusa e salvou Andrômeda de um monstro marinho. Esta magnífica representação de Rembrandt é um exemplo claro de seu uso magistral da luz. A obra está no Museu Hermitage em São Petersburgo.

4. Batsabé com a carta de Davi, 1654

A obra de Rembrandt que representa essa figura do Antigo Testamento é suave e sensual. Embora Batsabé já fosse casada quando o Rei Davi se interessou por ela depois de vê-la tomar banho, Batsabé acabou se tornando sua esposa e mãe do Rei Salomão. Esta pintura é uma das obras-primas expostas no Museu do Louvre, nos últimos anos tem recebido muitos elogios por representar o corpo feminino de forma realista e menos idealizada.

5. A Noiva Judia, 1655

Um colecionador de arte foi quem nomeou esta obra no século XVIII, embora ainda não esteja claro quem são os protagonistas da pintura. Alguns acreditam que o jovem é o filho de Rembrandt no dia do seu casamento. Independentemente de quem era este casal, não há dúvida de que Rembrandt conseguiu capturar toda a força do momento com seu estilo próprio. Atualmente, a pintura se encontra no Rijksmuseum.

6. Autorretrato com dois círculos, 1665

Rembrandt criou mais de 100 autorretratos durante toda a sua vida, e este em particular é bastante misterioso. Na pintura, o artista aparece com suas ferramentas de trabalho entre dois círculos, embora muitas teorias tenham sido apresentadas, ninguém foi capaz de decifrar seu significado com certeza. Está obra está exposta no palácio Kenwood House, em Londres.

7. Lição de anatomia do Dr. Nicolaes Tulp, 1632

Nesta pintura, Rembrandt mostra mais uma vez que é um mestre no uso da luz e da sombra. A obra mostra sete cirurgiões recebendo uma aula de anatomia sobre a dissecção de um braço. Durante a época de Rembrandt, dissecações públicas eram realizadas uma vez por ano usando o cadáver de um criminoso executado. O Amsterdam Surgeons Guild encomendou esta pintura para a sua sala de reuniões, mas hoje está exposta em Haia.

https://www.instagram.com/p/CBLMVHgoUCD/

8. O Retorno do Filho Pródigo, 1667-1669

Uma das últimas obras de Rembrandt, O Retorno do Filho Pródigo, é uma representação comovente do ponto crucial da parábola bíblica de mesmo nome. O filho pródigo volta para casa e seu pai o recebe de braços abertos. Rembrandt usa luz e sombra para capturar emoções, esta obra comovente e mágica pode ser vista no Museu Hermitage em São Petersburgo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close