Close
11 tipos de pizza que você precisa experimentar

11 tipos de pizza que você precisa experimentar

Confira 11 diferentes pizzas originais da Itália e outros países.

Podemos afirmar que pizza é uma das coisas mais amadas do mundo. E não estamos nos referindo a ela como “coisa” por comodismo ou por não termos uma palavra melhor, mas porque ela transcende todas as categorias. Por aí, tem gente que prefere pizza a massa ou hambúrguer, e também há quem prefira comer pizza a passar um final de semana esquiando ou uma tarde no spa.

Além de ser um de nossos pratos favoritos, ela também possui muitas versões, praticamente uma para cada lugar do mundo, e, embora alguns puristas sequer consigam suportar ver fotos das variantes mais exóticas, não julgamos ninguém por gosto, paladar ou outros aspectos.

A seguir, você confere um pequeno resumo dos diferentes tipos existentes de pizza, para ter um gostinho (trocadilho proposital) das mais tradicionais às mais criativas que você pode encontrar em vários lugares, não apenas em regiões da Itália, mas no mundo todo. E que isso sirva de inspiração para a sua próxima refeição!

1. Pizza napolitana

Com vocês, Sua Majestade, a Rainha Margherita, tradicional, assada no forno à lenha e incrivelmente saborosa. Sua característica marcante é a massa fina e macia que combina perfeitamente com a cobertura de tomates frescos e mussarela, e que contrasta com a espessura da cornicione (nunca a chame de “crosta”!). Em alguns casos, pode ser recheada com queijo ricota e pimenta para deliciar ainda mais o seu paladar. A pizza napolitana também é a base de todas as outras pizzas gourmet da culinária italiana.

2. Pizza frita

É a irmã “mais pobre” da pizza napolitana. Nasceu no final da Segunda Guerra Mundial, quando Nápoles enfrentava uma escassez até dos ingredientes crus mais básicos, como tomate e mussarela. Como era frita em óleo ao invés de assada em forno à lenha, era vendida nas ruas, permitindo que as famílias tivessem uma renda extra, e que os clientes fizessem uma refeição farta e de baixo custo. A principal característica que define a pizza frita, é a cavidade criada dentro dela durante o processo de fritura, que pode ser recheada com qualquer coisa. Fica deliciosa com salame napolitano, queijo ricota e pimenta, e também com chocolate e açúcar de confeiteiro.

View this post on Instagram

La pizza fritta completa ai cicoli @sorbillo

A post shared by Shane Eaton (@questamiamilano) on

3. Pizza romana- Pinsa

Roma é outra cidade ótima para se comer pizza. Essa variação crocante da comida teve origem na Roma antiga. É feita com farinha de milho, cevada, trigo-vermelho, sal, ervas aromáticas e fermento. Não é muito espessa, tem uma crosta crocante, é oval e ligeiramente alongada, e você pode adicionar quaisquer ingredientes que agradem seu paladar.

https://www.instagram.com/p/BmTzLzeHtK-/

4. Pizza al trancio (em fatias)

Criada em Milão, essa variação é a mais consumida pelos italianos quando saem para “comer pizza e ver um filme”. A massa é grossa e macia, coberta com uma espessa camada de mussarela. As fatias normalmente são muito generosas e bem recheadas, preparadas em uma assadeira no forno elétrico. Difundiu-se junto com a cena da festa de Milano da bere, na próspera Milão dos anos 80, motivo pelo qual é possível encontrar essa variação da pizza em muitos lugares autênticos e vintage em toda a cidade.

https://www.instagram.com/p/BPH6cxEAG2D/

5. Pissalandrea

O nome significa literalmente “pizza de Andrea”, ou seja de Andrea Doria, uma figura política de destaque em Gênova durante o período das repúblicas marítimas. Esse tipo de pizza é cozido em uma panela, coberto com tomates, azeitonas, cebola, queijo da Ligúria, semelhante ao squacquerone, e anchovas.

6. Sfincione

Na Sicília, há diversas variantes da pizza comum, e as especialidades locais distanciam-se bastante do conceito tradicional. Entre todas elas, recomendamos a sfincione, que é macia e possui massa levedada, assada no forno, temperada com farinha de rosca, cebola, queijo caciocavallo e strattu (conserva de tomate seco ao sol).

7. Pizza al tegamino

A pizza al tegamino (ou al padellino, literalmente “pizza de frigideira”) é uma especialidade local de Turim. Sua característica mais marcante é a dupla levedação e assamento, que ocorre em uma pequena frigideira, preferencialmente de alumínio, que é levada diretamente ao forno com um pouco de óleo para não grudar.

8. Pizza com minestrone de Molise

Este prato típico de Molise é uma combinação de uma sopa feita de ervas do campo, tais como chicória e acelga, repolho roxo e uma pizza preparada com farinha de milho, água, sal e algumas colheres de óleo. Originalmente, era assada debaixo de um recipiente de ferro, após ser levada ao forno sobre folhas de vegetais. O recipiente, por sua vez, era enchido com brasas.

9. Pizza de Nova Iorque

Hora de visitar a América para conferir uma pizza que tem uma tradição própria: foi criada em Nova Iorque no final do século XIX, seguindo as sucessivas ondas de migração que levaram muitos italianos à Ilha Ellis. A pizza de Nova Iorque é fina o suficiente para ser dobrada, mas não demasiadamente, porque precisa suportar a cobertura de tomate temperada com alho, orégano e mussarela ralada. É vendida em fatias triangulares generosas, sendo o prato perfeito para encher o estômago no caminho de casa após um dia cheio de atividades na Big Apple.

10. Pizza havaiana

Poucos pratos mundo afora são tão controversos. Algumas pessoas consideram essa versão da pizza abominável, ao passo que outras são loucas por ela. Não temos como saber se o cozinheiro canadense, Sam Panopoulos, que a inventou, algum dia chegou a imaginar que seu prato seria motivo de tanta controvérsia. Em 1962, ele decidiu adicionar um abacaxi em calda e presunto sobre uma pizza Margherita clássica em seu restaurante Chatham-Kent, em Ontário.

11. Pizza diet

Começamos afirmando que pizza é uma das coisas mais populares do mundo. Bem, há pessoas que amam tanto o prato ponto de não deixar de comê-lo mesmo quando estão de dieta. Embora a pizza tradicional seja bem saudável, também existe uma versão com menos calorias, feita com farinha à base de couve-flor, claras de ovos e uma pitada de farinha de arroz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close